Com certeza você deve ter ouvido falar que serão liberados saques dos saldos do FGTS.

O governo anunciou essa decisão em julho de 2019.

É possível que isso tenha lhe motivado um pouco.

Afinal de contas, se você possui dinheiro lá, provavelmente poderá sacar ao menos uma parte.

Mas será que você entendeu bem as regras para o saque do FGTS?

E além disso, você já sabe o que vai fazer com esse dinheiro?

Se quer saber mais, continue lendo esse artigo, pois serão apresentados:

  • O que é FGTS
  • Regras para o saque do FGTS
  • O que fazer com o dinheiro do FGTS

O Que é FGTS?

FGTS é a sigla para Fundo de Garantia do Tempo de Serviço.

Trata-se de um fundo que foi criado pelo governo para criar uma reserva para o trabalhador.

Quem faz os depósitos nesse fundo é o seu empregador.

Ou seja, quem te contrata é quem deve fazer os depósitos mensais no FGTS.

E esse valor representa 8% do seu salário bruto, mas quem paga é o seu empregador.

“Mas por que esse fundo foi criado?”

O que eu vou falar agora pode doer um pouco, mas é a verdade.

O governo criou o FGTS pois acredita que nós não temos condições de cuidar do nosso próprio dinheiro.

Pois se não houvesse isso, ninguém montaria sua própria reserva caso você seja demitido.

E em parte isso está certo, pois não existe educação financeira nas escolas.

Como o FGTS funciona?

Quando você é demitido de um emprego sem justa causa.

O empregador deve lhe pagar uma multa no valor de 40% do saldo que você possui no FGTS.

Portanto, se você possui um saldo de R$ 10.000,00 no fundo, o empregador deverá lhe pagar mais R$ 4.000,00, somando um total de R$ 14.000,00.

E nesse caso você tem o direito de resgatar todo esse valor.

Por que o governo vai liberar?

Somando o total dos valores que estão retidos no FGTS, estima-se que exista por volta de 400 bilhões de reais.

Esse dinheiro está parado lá, mofando.

Sim, mofando, pois o mesmo rende apenas 3% ao ano.

Isso não é nada.

Em diversos casos isso é até inferior à inflação.

Ou seja, o seu dinheiro que está lá parado está na verdade se desvalorizando.

E além disso, o Brasil está passando por uma de suas piores crises.

A economia está com muitas dificuldades para se recuperar.

Dessa forma, a decisão que o ministro da economia Paulo Guedes tomou foi de liberar uma parte desse dinheiro para as pessoas.

Pois espera-se que os cidadãos peguem esse dinheiro e gastem tudo.

Com as pessoas gastando dinheiro, a economia do país é estimulada.

Mas existem coisas melhores que você pode fazer com esse dinheiro, e mais para frente nós veremos isso.

Agora vamos ver quais são as regras para o saque do FGTS.

Regras para o Saque do FGTS

O governo decidiu que vai liberar o saque de uma parte desse saldo tanto para contas ativas como inativas.

O que são contas ativas e inativas você vai me perguntar.

Mas na verdade é bem simples.

Veja bem.

Cada empresa que você trabalha abre uma conta para você no FGTS e passa a fazer os depósitos mensais.

Detalhe: se você descobrir que o seu empregador não está fazendo os depósitos, você tem o direito de processá-lo.

A conta que o seu empregador atual está fazendo os depósitos é a sua conta ativa.

No momento que você é desligado de uma empresa e o saldo fica lá parado, essa conta está inativa.

Saque de 500 reais

O que já foi determinado pelo governo em relação aos saques é que cada pessoa poderá resgatar um valor de no máximo 500 reais de cada conta (seja ativa ou inativa) entre setembro de 2019 e março de 2020.

O cronograma para essa liberação ainda será informado pela Caixa Econômica Federal.

Portanto, digamos que você já trabalhou em 4 empresas.

Uma atual e 3 anteriores das quais você pediu demissão e não teve acesso ao FGTS.

Nesse caso, você possui 4 contas no FGTS, uma ativa e 3 inativas.

Você poderá sacar 500 reais de cada uma delas.

Saque-aniversário

A outra maneira é você escolhendo receber anualmente um percentual do saldo que você tem lá, conforme o seu aniversário.

Ou seja, você pode escolher receber todos os anos, como se fosse um décimo-quarto salário uma parte do seu saldo do FGTS.

Esse percentual é determinado de acordo com o valor que você possui no seu FGTS, e não com o seu salário.

A tabela abaixo mostra quanto você poderá resgatar por ano caso opte por essa opção.

Para exemplificar, digamos que você tenha exatamente 1000 reais na sua conta do FGTS.

Nesse caso, você pode optar por receber 40% desse valor por ano, mais a parcela adicional de 50 reais.

Portanto, você receberia R$ 450,00 (400 + 50).

Na medida que o seu saldo vai diminuindo, você vai mudando de faixa.

Mas preste muita atenção no que eu vou dizer agora!

Existe um detalhe muito importante: caso você opte por receber anualmente essa parcela do FGTS e você seja demitido sem justa causa do seu emprego atual, você não tem acesso ao dinheiro retido no fundo. Somente à multa rescisória.

Ou seja, se você escolheu receber anualmente o seu percentual do FGTS e digamos que possui um saldo de 10 mil reais lá…

Caso você seja demitido, a empresa tem que lhe pagar a multa de 40% desse valor, os 4 mil reais. Mas você não tem direito a resgatar os outros 10 mil reais que estão lá.

Somente recebe o valor da multa, além de continuar recebendo anualmente os percentuais do saldo restante.

Se você optar por não receber anualmente esses percentuais, continuará com a regra antiga, em que o valor fica lá parado e você tem acesso a todo ele caso seja demitido sem justa causa.

O Que Fazer com o Dinheiro do FGTS?

Agora que você já sabe quais são as regras para o saque do FGTS, já pensou em o que fazer com esse dinheiro?

Como dito anteriormente, o governo espera que você gaste todo esse dinheiro.

Mas existem coisas melhores que você pode fazer com o mesmo. E elas vão depender da sua situação de vida atual.

Se você possui dívidas, o melhor que pode fazer é usar esse dinheiro para quitar ou então amortizar dívidas.

Pegando esses 500 reais (ou mais dependendo do número de contas que você possui), talvez você não consiga sair das dívidas completamente, mas com certeza conseguirá diminuí-la, acabando com boa parte dos juros.

Mas em muitos casos, mesmo com valores bem menores do que o total da sua dívida, se negociar direito, o banco pode aceitar quitá-la, pois o banco quer mais é receber logo o dinheiro.

Muitas vezes é possível quitar dívidas de R$ 5.000,00 com apenas mil reais.

Outra opção que você tem, caso não possua nenhuma dívida que esteja lhe sufocando, é investir esse dinheiro.

Ou seja, você vai usar esse dinheiro que você não estava esperando, para fazer ainda mais dinheiro.

Mesmo que você resgate apenas 500 reais ou até menos, é possível realizar aplicações no Tesouro Direto com apenas 30 reais.

E elas vão render bem mais do que se continuassem parados lá ou até mesmo do que na poupança.

Outro tipo de investimento, além do mencionado acima, é o investimento em educação.

Existe algum curso que você está querendo fazer?

Ao investir esse dinheiro hoje em educação, você poderá se especializar mais, para que no futuro passe a ser melhor remunerado.

E assim poder investir mais todos meses.

Desse modo alcançando a sua liberdade financeira mais rápido.

Conclusões

“Mas afinal, vale mais a pena optar por sacar anualmente ou deixar o dinheiro lá para ter acesso a tudo?”.

A resposta para essa pergunta é: depende!

Você já sabe o que vai fazer com esse dinheiro?

Porque por mais que esse saldo esteja lá parado rendendo apenas 3% ao ano, esse dinheiro está lá em casos de necessidade.

Agora, caso você queira sacar anualmente para ficar gastando com presentes ou itens de consumo que você não precisa de verdade, eu acredito que seja melhor você não optar por receber uma parte por ano.

Ou seja, se você ainda não tem um objetivo para a utilização desse dinheiro, e acredita que não saberá como utilizá-lo de forma apropriada, eu acho melhor deixá-lo lá para casos de necessidade.

Mas se você já tem mais consciência e sabe que o dinheiro vai ser bem útil para quitar dívidas, investir ou então até se aprimorar mais pessoal e profissionalmente, opte por receber anualmente.

Espero que esse artigo tenha esclarecido um pouco sobre as regras para o saque do FGTS e o que é melhor de fazer com esse dinheiro.

Forte abraço,

Francisco Krieger Abrunhoza