O Alfabeto Hebraico (Alef-Beit) é o alfabeto próprio da língua hebraica, língua semítica do ramo Afro-asiático, com caracteres alfanuméricos.

Como é característico das línguas semíticas, a leitura é feito da direta para esquerda, assim como sua escrita.

Também tidos como sagrados por judeus e cristãos no mundo todo, é composto por 22 letras, sendo que 5 dessas letras, tem formas diferentes no final da palavra, chamadas “sofit”, o hebraico não tem vogais, sendo que para se formar uma vogal usa-se a consoante com um sinal diacrítico, que são os sinais “Massoréticos” formando assim as “Nekudot” consoantes com som de vogal, há também duas letras que não têm qualquer som fonético são o Alef א e o Ayn ע.

Origem do Alfabeto Hebraico

É uma língua semítica pertencente à família das línguas afro-asiáticas, falada em Israel, foi criado por volta do século III a.C. Também é utilizado para escrever o iídiche, língua germânica falada pelos judeus da Europa Oriental e Alemanha; e o ladino, dialeto utilizado pelos judeus sefaraditas.

A Bíblia original, a Torá, que os judeus ortodoxos consideram ter sido escrita na época de Moisés, cerca de 3 300 anos atrás, foi redigida no hebraico dito “clássico”.

O Hebraico renasceu como língua falada durante o final do século XIX, caracterizado como hebraico moderno. Adotou alguns elementos dos idiomas árabe e outras línguas faladas no estado de Israel.

O Alfabeto Hebraico

Assim como na escrita árabe, nesse alfabeto, os textos são escritos no sentido anti-horário ou seja, da direita para a esquerda.

OBS: As letras ALEF e AYIN são mudas. Assume o som das vogais

Letras

 

Gostou? Aproveite e veja o Curso de Hebraico online